terça-feira, 20 de novembro de 2012

Ritual de Transformação em Vampiro

O Ritual de Evocação e Invocação de um Vampiro...
Lembre-se sempre, o segredo para se tornar um(a) vampiro(a) está em através de alguma magia prender sua alma em seu corpo para mantê-lo vivo...
Na magia ritual não existe nada pre determinado você pode fazer como desejar entào aqui eu so vou listar os passos basicos cabe a você aprender sobre magia ritualista e preparar o ritual.
Primeira Parte:
Obviamente você deve ser preparar para esse ritual...
Ele é um pouco parecido com o ritual da Temple of the Vampire...
Em primeiro lugar você deve procurar em obras antigas saber um pouco mais sobre os espíritos que irá evocar... E você deve ter em mente que, o fato de você fazer uma evocação e o espírito chamado não aparecer, não quer dizer que ele não esteja lá...
Primeiramente marque um dia em que você achar melhor para fazer o ritual e até lá se prepare abstendo-se de sexo e carnes... por no mínimo uns três dias...
Segunda Parte:
No dia marcado, levante cedo e vá dar uma volta... pense bastante em sua decisão, a decisão de chamar um vampiro para te transformar... Pense bem, pois uma vez executado o ritual , não há mais volta... e um dia, mais cedo ou mais tarde... Você será totalmente transformado...
Mas, o que importa é que no dia marcado, num horário em que ninguém possa te atrapalhar, de preferência à meia-noite, vá a um lugar deserto... uma mata é o ideal...
Trace um círculo no chão com giz, você pode se utilizar de qualquer panteão para fazer o ritual, o mais importante são a sua vontade e o espírito a ser chamado...
De preferência, após completar o círculo, faça um ritual de banimento qualquer... como o Ritual menor do pentagrama ou o Rubi Estrela...
Terceira Parte:
Feito o círculo e o ritual de banimento, sente-se e concentre-se... e utilizando de uma fórmula que lhe agrade evoque o espírito... ordene que o mesmo apareça. Como eu disse antes, se ele não aparecer, não se preocupe... ele estará ao seu lado quando for chamado... procure senti-lo próximo a você...
Neste momento expresse o seu desejo em palavras claras e objetivas...
Fique um momento meditando sobre o seu pedido... e se achar que deve... faça um pequeno corte em sua mão... e ofereça ao espírito...
Encerre o ritual e dispense o espírito agradecendo por ele ter atendido ao seu chamado...
Já disse, você pode e deve encerrar o ritual da forma que mais lhe agrada... só estou dando aqui os passos básicos, pois quem fará o ritual na verdade é você...
Os nomes a serem chamados:
Esses são os nomes a serem chamados pelo evocador...
VASSAGO
ORNIAS
LILITH
ASTAROTH
Os nomes acima são só alguns dos demônios que também são vampiros, existem muitos outrso, mas cabe a você descobri-los e chamá-los...
Mas... lembre-se... uma vez tendo realizado a evocação, coisas começarão a acontecer...
Talvez você seja surpreendido no meio da noite por pesadelos, aparições estranhas... Se coisas desse tipo ou outras coisas estranhas começarem a acontecer com você, como você se sentir sempre sendo observado, por exemplo... então significa que o espírito atendeu ao seu chamado e iniciou a transformação....
Você também pode tentar fixar um contato com um vampiro de verdade já transformado, para que ele mesmo o guie em seu despertar, e isso pode ser feita de várias maneiras...
RITUAL DE LILITH

I - Ritual
O nome Lilith vem, provavelmente, da Suméria e significa: "aquela que se
apoderou da Luz".
Originalmente, Lilith tinha um só aspecto, "a terrível Deusa-Mãe". No
desenrolar da evolução do mito, ela conservou dois aspectos singulares:
. Como uma prostituta divina, ela tenta seduzir todos os homens;
. E, como a terrível mãe, ela ambiciona prejudicar mulheres grávidas.
Estes dois aspectos de Lilith são encontrados nas escrituras babilônicas
como personificações de Camaschtu e Ishtar.
Nos textos mágicos aramaicos ela aparece como um demônio, que causa tanto
doenças corporais, esterilidade, aborto, como também perturbação psíquica.
Dizem que ela não só aparece em sonhos e visões como, também, os provoca.
Dos Códigos Antigos do Sacerdócio (Gênesis) consta que Lilith foi a primeira
mulher de Adão. Deus criou Lilith, assim como Adão, do barro. Surge, assim,
uma briga entre os dois, porque Lilith, no "movimento conjugal", não queria
se deitar por baixo. Lilith se referia à criação com o mesmo barro e
desejava igualdade de direitos. Como Adão não conseguia aceitar que Lilith
se deitasse por cima, ela o abandona e atrai para si de volta o Mar Vermelho
(Deus, então, cria para Adão uma mulher dócil - Eva. Pois ela é somente uma
costela, para não poder se rebelar.).
Podemos chamar Lilith para abortar crianças indesejadas. Para fazer correr
desde aquele vizinho inoportuno, indesejável (não é à toa que um dos seus
nomes é "a estranguladora"). Mas, também podemos chamá-la para nos ajudar a
quebrar tabus ou nos livrar de nossos próprios padrões, conceitos e
preconceitos.

II - Ritual:
RGP ( Banimento).
O templo é iluminado por uma vela. A Sacerdotisa, que está com o corpo
pintado de preto, fica de cócoras no meio da sala.
Os participantes entram nus e, um a um, no templo. Ao fundo um monótono
tamborilar. Os participantes sentam em círculo em volta da Sacerdotisa.

Estabelecimento de Intenção:
"É nosso desejo, nos libertar de nossos preconceitos em relação à nossa
conduta sexual."
A música ressoa (de preferência: "Diamanda Galás - Deliver me from mine
enemies") e as invocações passam a ser entoadas.
Enquanto os participantes entoam um mantra, visualizam a sacerdotisa como
Lilith ( ela é uma Deusa com duas grandes asas e enormes pés de aves com
garras para agarrar as presas).
Para os mantras, os participantes são divididos em dois grupos:
Mantra l: KISIKIL LILAKE.
Mantra 2: KISIKIL UDDAKARA
( Os mantras são entoados alternadamente.).
Quando a Sacerdotisa incorpora, ela se levanta e começa a dançar. Em algum
momento ela grita alto e os participantes encerram os mantras.
Invocação Enochiana.
Após, a música recomeça e a Sacerdotisa busca um participante para dançar
dentro do círculo. Cada participante joga uma pedra, como sacrifício para a
Deusa, em um alguidar com um líquido vermelho e, então, outro participante
entra no círculo.
Os participantes dançam e carregam o Sacramento. Separam-se.
Agradecimento e RGP ( Banimento).
Invocação l :
Terrível ela é, impetuosa ela é, ela é uma Deusa, horrível ela é. Seus pés
são como dos pássaros, seus cabelos são soltos, suas mamas são desnudas.
Suas mãos estão em carne e sangue.
Deusa Negra, preto sobre preto.
Sangue ela irá comer, sangue ela irá beber. Como um boi irá bramir, como um
urso irá resmungar, como um lobo irá esmagar.
Invocação 2 :
Negra ela é, mas bela!
Seus lábios são vermelhos como a Rosa, mais doce que toda a doçura do mundo.
Ela é a prostituta Lilith, ela que na escuridão voou do deserto para cá,
para seduzir as pessoas. Ela é a causadora de sonhos e visões prazerosas.
Uma prostituta ela é!
Ela é a primeira Eva, a Deusa que combate à frente com revoluções pela
liberdade. Ela é KI-SIKIL-LIL-LA-KE, uma menina permanentemente gritante!
Invocação em linguagem lunar :
OMARI TESSALA MARAX,
TESSALA DODI PHORNEPAX.
AMRI RADARA POLIAX
ARMANA PILIU.
AMRI RADARA PILIU SON,
MARI NARYA BARBITON
MADARA ANAPHAX SARPEDON
ANDALA HRILIU.
Tradução:
Eu sou a prostituta, aquela que abala a morte.
Este abalo dá à paz, prazer realizante.
Imortalidade nasce em meu crânio, e música na minha vulva.
Imortalidade nasce na minha vulva também, pois minha luxúria é um doce
perfume, como um instrumento de sete lados tocado para Deus, o invisível, o
Todo-soberano, que vagueia ao redor, que dá o grito estridente do Orgasmo.
( Aleister Crowley : "A Visão e a Voz").
Invocação Enochiana :
OL GOHE
Eu invoco
DO AO IP KI-SIKIL-UD-KAR-RA
o nome de Ki-Sikil-Ud-Kar-Ra
DAS I VAMAD BABALON BABALOND
aquela que é chamada de prostituta perversa
PI GIU EORS CORAXO
ela é mais forte do que mil trovões
PA MAZABA VAPAAH VOUINA
ela vem com asas de dragão
I TOLTORGI
e com todas as suas criaturas
BUTMONI PARM ZUMVAI
de suas bocas jorra sangue
PA BAHAL CINILA
ela chora sangue em alta voz
EOLIS OLLAG ORSABA
fazendo os homens ficarem inebriados
OD GOHIA CICELES TELOCHI
dizendo os mistérios da morte e
MALPIRGAY
aumentando a chama da vida.
MAZABA LILITH !
Venha Lilith!
ZAMRAN LILITH !
Apareça Lilith!
Ritual de Nosferatu

Um Trabalho de Auto-Criação -
Este ritual é baseado em certas tradições de Magia Negra da Romênia, que,segundo a lenda, haveriam sido legadas aos seguidores de Vlad Dracul, que as teria recebido do Príncipe das Trevas. Diz a lenda que Vlad, um Cristão revoltado contra as mentiras da Igreja, escolheu identificar-se com o Diabo. Este ritual se baseia nas conexões entre vampiros e o Príncipe das Trevas.
O "Self" na tradição dos Vampiros
O conceito de "Self" nas tradições vampirescas é geralmente o de " não-morto", com suas conotações de imortalidade e Segredo da vida e morte. Vampiros freqüentemente possuem poderes físicos e mentais supra-normais, além de um certo gosto ecêntrico.
A imortalidade é freqüentemente confundida com a recusa de morrer. O Vampiro/Magista escolhe viver completa e intensamente esta vida, e não permitir que a sua consciência se desintegre após a sua morte física. Esta sobrevivência da consciência não depende de símbolos mágicos, nomes ou participação em diversos rituais. Depende apenas do reconhecimento do próprio "Self" e da vontade de continuar a existir, o que ou onde quer que seja.
O Sangue é muito importante nas tradições de Vampiros. Hoje, é visto como simbólico. Por exemplo, a Ordem do Vampiro, do Templo de Set, não vê significado no consumo ou no escorrimento de sangue.
O sangue simboliza "Vida". O Mago Negro Vampiro é, portanto, visto como um magista que deseja e pratica a mais alta Vida, enquanto reconhece as energias da Besta interior - as energias primevas da Licantropia e da
mutação, que formam outro aspecto da magia dos Vampiros.
O ritual que se segue simboliza um despertar solitário e isolado para um estado Vampiresco, e uma auto-iniciação ao Caminho da Mão-Esquerda. É um ritual que pode ser adaptado ou alterado conforme as circunstâncias ou a inspiração de cada um. Como em todo ritual mágico, cada um deve assumir seu próprio risco, já sabendo que uma prática como esta não é adequada aos instáveis ou imaturos.
0 - Preparatio
Robe negro.
Vela negra.
Sino.
Cálice com líquido avermelhado.
Um local em que você não seja perturbado. Uma câmara escura, ou pintada ou
coberta em preto ou similar (ex: azul muito escuro). Ou uma floresta
afastada. A escolha é sua.
Vestimenta: o ideal é o robe negro. A idéia é que você se torne o próprio
modelo de vampiro que existe na sua mente. Preste atenção em cada um dos
seus sentidos: perfume, vestimenta, música, oferendas.
Dê nove badaladas no sino. Nove, nas tradições de Magia Negra, simboliza a
evolução dinâmica até a perfeição.
Acenda a chama negra.
I - Invocatio
"Nesta noite negra, eu me torno um Vampiro: um mestre da vida e da morte. Eu acendo a Chama Negra em honra ao Príncipe das Trevas, e me torno o Vampiro que minha mente cria, ardendo em paixões na perseguição de tudo o que eu desejo. Eu abandono as restrições do Caminho da Mão Direita, e com Vontade eu me dedico a controlar o meu próprio destino. Eu agora encaro os testes e as tribulações do Caminho da Mão Esquerda!
Eu me encho de Poder com a Essência do Vampiro: ser invisível, mesmo sob o dia escaldante; saber quando ser silencioso, e quando orar; saber explorar por completo minha psiche! Eu me desfaço desta maldição! Eu, o Vampiro (__nome__,) percorro o Caminho da Mão Esquerda, e a minha Vontade é impenetrável! Eu honro o Sangue, que é a minha Vida, e me torno mais do que fumaça e sombras. Abram-se os Portais do Inferno! Diante da nobre presença do Senhor Negro, eu proclamo o Juramento que me torna um Vampiro, juro ser verdadeiro para com meu próprio Ser e meu Caminho escolhido Salve, Vampiro! Salve, Senhor das Trevas!"
II - Graal Nigrum
O Cálice é o Graal Negro, ou a Taça Herética: a que é sempre buscada, mas raramente encontrada. O Graal deve estar cheio de líquido vermelho, simbolizando o sangue, como suco de tomate, frutas vermelhas ou vinho (mas NÃO sangue). Sangria é um ótimo elixir! Enquanto bebe o elixir, visualize-se apoderando-se dos Poderes das Trevas. Você está comungando da sua própria essência e do Vampiro que é parte da divindade que há em seu interior.
III - Fechando os Portais do Inferno
Feche o ritual tocando novamente o sino, nove vezes.
IV - O despertar
Agora, iniciado nos mistérios dos Vampiros, você pode ver o mundo com olhos diferentes. Após o primeiro ritual, você poderá ter algumas intuições sobre a natureza dessa magia e do seu controle sobre ela, e de como moldar o seu destino. Contudo, alguma prática pode ser necessária.
Algumas pessoas podem apenas se sentir tolas, por estarem se prestando a essa tarefa, ou mesmo entediadas. Para essas pessoas, desejamos uma vida feliz e temos certeza de que terão a vida que merecem.

atenção: esse e nenhum tipo de ritual é brincadeira, então tenha conciencia do que esta fazendo pois não tem volta. 

Um comentário: